Guerras

quarta-feira, 31 de agosto de 2011

Getúlio Vargas, "Pai dos Pobres", "Mãe dos Ricos".

Pai dos pobres porque ele fazia questão de passar através do DIP (Departamento de Imprensa e Propaganda), a imagem de que estava ajudando a classe trabalhadora através da CLT (Consolidação das Leis Trabalhistas), onde o trabalhador passou a adquirir o direito á férias remuneradas e horas diárias de trabalho não superior a oito, etc. Essas concessões na realidade era um propósito de Vargas, pois, assim ele estaria com o sindicato em suas mãos, podendo intermediar muitas vezes em favor da classe empregadora (mãe dos ricos). Ainda a vinda de algumas companhias siderúrgicas favorecendo a industrialização no país. Na realidade Getúlio Vargas fazia jogo duplo.

Biografia:               

Getúlio Dornelles Vargas nasceu em São Borja no dia 19 de abril de 1882 e se suicidou no Rio de Janeiro no dia 24 de agosto de 1954. Vargas governou o Brasil de 1930 a 1945 e de 1951 a 1954.

Na manhã de 24 de agosto de 1954, em seus aposentos no Palácio do Catete, no Rio de Janeiro, o presidente Getúlio Dorneles Vargas suicidou-se com um tiro no coração. Com esse gesto definitivo, pôs fim a uma crise política que certamente teria resultado em seu afastamento do poder e – conforme escreveu em sua célebre carta-testamento – abandonou a vida “para entrar na História”. Deixou atrás de si uma nação traumatizada, os amigos consternados e os adversários atônitos.


Lado herói:

"Pai dos pobres", colocou na lei direitos trabalhistas como o salário mínimo. Usou o Estado para criar indústrias e diminuir a importância do setor primário (agro-pecuário) na economia brasileira.

Com a crise de 1929 a exportações de café diminuíram e Vargas, mostrando-se preocupado com a questão social e interessado em defender as riquezas nacionais, ascende ao poder. Vargas tinha uma visão pragmática da economia: queimou café em 1930-1931, porque era a única maneira de em curto prazo, elevar os preços do produto; incentivou a diversificação da economia porque o Brasil não podia continuar na dependência de um único artigo de exportação; e deu inicio à siderurgia porque, sem ela, nossa indústria jamais contaria com uma base sólida.

Durante seu governo, Vargas procura conquistar a simpatia dos trabalhadores e exercer domínio sobre eles. Ele assegurava ao operário, direitos como salário mínimo, férias remuneradas, jornada diária não superior a oito horas, proteção ao trabalho da mulher e do menor e estabilidade no emprego. Apoiando-se nessas medidas, Vargas pôde fazer sua propaganda política e com isso, ser considerado “Pai dos pobres”.

Lado Vilão:

De um lado, Vargas reconhecia as necessidades e aspirações dos trabalhadores e por isso fazia concessões ao operariado. De outro lado, utilizava essa concessões como forma de controlar os trabalhadores e sindicatos, impedindo assim reivindicações mais intensas.

Agindo dessa forma, Vargas, fica conhecido como “Pai dos pobres”, por melhorar as condições de trabalho deles, e consequentemente é uma “mãe dos ricos”, por ajudar à controlar as revoltas dos trabalhadores, garantindo além da ordem política e estabilidade social e mantendo os trabalhadores satisfeitos; ora, sem greves ou manifestações de desagrado dos empregados, os lucros fluíam naturalmente para os cofres dos empregadores.

Ditador populista com inspirações fascistas, criador do Estado intervencionista, paternalista e corporativista que persiste até hoje. Manteve relações com o Hitler e Mussolini até não conseguir mais resistir à pressão dos Estados Unidos.

As leis trabalhistas, só eram para 40% da população, que era a população urbana, os 60% a população rural não tinha acesso a nenhum direito trabalhista, pensem nisto

DIP, Departamento de Imprensa e Propaganda, se Getulio Vargas era tão bom e tão honesto, Por que, censuraria a imprensa? Ele teria medo de não ter mais votos, se o povo soubesse tudo?

Também sobre a Patrícia Galvão, a Jornalista Comunista, que foi presa 23 vezes por ele, por não esconder a verdade do povo.

Sobre a aliança com Hitler, e Mussolini. Por que alguém tão bom, se aliaria com Hitler, que massacrou nações, e que tinha um ideal de uma "raça pura", como Getulio se aliaria a ele, se o Brasil sempre foi um pais mestiço?

VARGAS 1951 - 1954

Governo Getúlio Vargas (1951-1954) – Como havia prometido em outubro de 1945, na derrubada do Estado Novo, Vargas volta ao poder "nos braços do povo", vencendo a eleição presidencial de 1950. Repetindo a política adotada durante o período ditatorial, baseia seu governo em uma propaganda interna de cunho nacionalista e em uma prática política de caráter populista. Decidido a dar continuidade à industrialização do país e a lutar pelos "interesses nacionais", Vargas funda, em 1952, o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico (BNDE) e estatiza a geração de energia elétrica com a criação da Eletrobrás. Em 1953, depois de uma batalha política no Congresso e de grande campanha popular por todo o país ("O petróleo é nosso"), cria a Petrobras, que detém o monopólio estatal da prospecção e produção de petróleo. Para sustentar essa política nacionalista e estatizante, mobiliza as massas populares urbanas por meio dos sindicatos ligados ao Ministério do Trabalho e ao Partido Trabalhista Brasileiro (PTB), atropelando os outros partidos e o próprio Congresso Nacional. Esse comportamento provoca a reação dos setores conservadores no parlamento, liderados pela União Democrática Nacional (UDN). No início de agosto de 1954, no Rio de Janeiro, um major da Aeronáutica morre em um atentado contra o jornalista Carlos Lacerda, um dos mais agressivos udenistas. Responsabilizado pelo crime e pressionado a renunciar pelos militares, Vargas se suicida.


5 comentários:

  1. muito bom mesmo! Você esta de parabéns!!!!!!! me ajudou muito, obrigada!

    ResponderExcluir
  2. Muito bom este conteúdo da matéria de historia me ajudou muito no meu trabalho.

    ResponderExcluir
  3. Gostei muito pena que nao tem Como surgiu a ditadura no governo de Getulio Vargas

    ResponderExcluir
  4. Tudo mentira ..... Bando de Filha da Puta kk'

    ResponderExcluir